Around the world: Tchéquia sobrenatural

A República Tcheca é um destino cheio de histórias, algumas de tirar o sono. Se você é amante de mistérios e coisas sobrenaturais, não pode perder o artigo de Javier Mazorra e seu itinerário sobrenatural. Compartilhamos com você alguns pequenos sustos, cortesia do autor:

  • Os trinta fantasmas da igreja de St. George em Lukova: É difícil encontrar algo tão perturbador e misterioso quanto o que está escondido dentro desta pequena jóia arquitetônica construída no século XIV, em um canto esquecido do noroeste da Boêmia. Depois de sofrer todos os tipos de aborrecimentos e infortúnios ao longo de sua trágica história, este templo em ruínas recuperou um vislumbre da vida graças a cerca de trinta fantasmas hipnóticos que o artista Jakub Hadrava tornou realidade. A entrada é gratuita e geralmente está aberto quase todos os dias do ano.
  • Os crânios pintados do ossuário da igreja de Krtiny: A igreja barroca neste recanto do relevo cársico da Morávia, é uma das jóias da herança religiosa tcheca projetada pelo grande Santini e um dos grandes centros de peregrinação da Europa Central por vários séculos. Poucos visitantes sabem, no entanto, que é também um repositório de um impressionante ossuário descoberto no final do século XX que inclui doze crânios que têm uma coroa de louros desenhados em carvão e, no meio da testa, eles têm uma grande letra T. Esta pode representar a letra Tau grega que alude a um texto da Bíblia em que é narrado que o profeta Ezequiel ouviu a ordem de Deus para viajar por Jerusalém e traçar a letra tau na testa dos homens que lamentaram todas as atrocidades perpetradas na cidade.
  • O braço do ladrão da Igreja de Santiago em Praga: Fora dos circuitos turísticos, a igreja Sv Jakuba Vetsiho, que é realmente conhecida como a igreja dedicada ao apóstolo Santiago, é um dos segredos mais bem guardados da capital tcheca. É aconselhável visitá-lo coincidindo com um concerto de órgão, mas, além de seu enorme interesse arquitetônico e musical, mantém uma curiosidade muito especial, o braço mumificado de um suposto ladrão que, ao tentar capturar a imagem da Virgem Maria,  agarrou-a com tanta força, e, de acordo com a tradição, ele não pode soltar até que acabassem cortando o braço que agora está pendurado desafiadoramente em uma das paredes do templo. Ingresso pago para visitas.

Você pode gostar também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*