Nova Zelândia por Paula Trombini

Paula Trombini foi para Nova Zelândia e trouxe dicas especiais para o site!

O post está separado em Ilha Norte e Ilha Sul, e conta com as melhores aventuras que o país tem para oferecer. Confiram!

ILHA SUL

“A Nova Zelandia é um país praticamente de natureza intocável, as montanhas, lagos e os animais são os mais genuínos possíveis, daqueles que vemos em filmes e achamos que não existem…

Ficamos 10 dias na ilha, alugamos um carro e fizemos a ilha sul e um pouco da ilha norte respectivamente.

Começamos a viagem por Queenstown, a cidade considerada a capital dos esportes radicais onde passamos 4 dias.  Por ser uma cidade super turística, coisa é o que não falta para fazer por lá: atividades mil, bons restaurantes, lojinhas interessantes e cool places por toda a parte!

Restaurante:

RATA – restaurante do Chef Josh Emett, um premiado chefe Neozelandês que foi jurado do MasterChef New Zealand.

YONDER: eu amei esse lugar! Desde o conceito à decoração, ele é o verdadeiro mix de que o saudável não precisa ser “boring”. O cardápio é todo orgânico mas pode ser acompanhado de um drink no melhor estilo ingredientes orgânicos também. Vale tanto para um café da manha quanto para um happy hour super animado! – HOW COOL!

THE COW – super tradicional , está a anos na cidade. Não decepciona na Confort FOOD.

FERG BURGER – o hamburger da cidade! Fila quilométrica sempre!! Recomendo o hamburger de cordeiro, aliás para quem gosta de carne de cordeiro a NZ é o paraíso.

SUPER RECOMENDO: Passeio de avião para MILDFORD SOUND. A viagem é maravilhosa, sobrevoa em meio as montanhas com neves eternas e lagos intocáveis. Já inclui o barco para passear pelo Fiorde que é um dos principais pontos turísticos do país e volta para Queenstown após o passeio. Detalhe: a ida para o Milfordsound de carro, saindo de Queenstown que é a cidade mais próxima, leva quase quatro horas só a ida, ou seja, economiza muito tempo também.

Fizemos com a empresa: airmilford.co.nz

Outros programas legais: Subir na Gondola e jogar DISK GOLF no Queestown Gardens. A cidade é bem pequena e tudo gira em torno de algumas quadras – bar hopping é algo quase que inevitável.

Saindo de Queenstown, seguimos viagem rumo a WANAKA, com uma paradinha estratégica para pular de BUNGEE JUMP e conhecer ARROWTOWN e a LAVANDA FARM no caminho

O Bungy pode ser feito também um bate e volta de Queenstown-  inclusive eles tem transfer e pacote completo para essa “loucura”.

Dormimos uma noite em WANAKA e logo na manha seguinte seguimos para MONT COOK, um dos pontos altos e mais aguardados da viagem e posso dizer? Superou as expectativas. Foram 4 horas de trilhas, no meio das montanhas, rios e glaciais.

Hotel: HERMITAGE HOTEL, quase que isolado e no meio de MONTCOOK. vale a pena ficar uma noite, nem que seja para acordar com aquela vista ou tomar uma cervejinha após atrilha e contemplar a vista do mesmo jeito =).

Saindo do MontCook seguimos viagem para Christchurch, no caminho, paramos para conhecer LAKE TEKAPO – Surreal! – o lago mais lindo de todos na minha opinião.

Christchurch é a maior cidade da ilha sul, dormimos lá para pegarmos o voo para a ilha norte e super recomendo – depois de viver o “interior”da NZ, um pouco de cidade vale muito. Chrischurch tem parques lindos e uma “vida de cidade grande de interior” deliciosa.

Hotel: Chateau on the Park.

Fazer NZ de carro dá um charme todo especial pois as cidades são muito perto umas das outras e além das estradas serem maravilhosas e as paisagens surreais, vistamos alguns lugares que nem se quer sabíamos que existia.

ILHA NORTE

Auckland é a maior cidade da Nova Zelândia e sua capital financeira. É vibrante, moderna, descolada e descomplicada. Ela é urbana mas falta muito pra ser considerada cosmopolita e os “kiwis” não fazem a mínima questão de conquistar esse título, o país é auto suficiente em muitas coisas e sua população é a maior incentivadora disso. Essa auto confiança toda resulta eu um estilo de vida “easy going” admirável.

RESTAURANTES:

Ortalana – Para café da manha ou almoço. O lugar fica em uma galeria muito legal e “must go” com as lojas mais legais de Auckland.

Amano – italiano, lindo e animado. Nós fomos em uma segunda a noite e estava bombando até tarde. Vale lembrar que na Nova Zelandia é tudo fecha super cedo. Em todos os lugares que passamos sentimos isso.

Headquarters – para almoço – final de semana é animadíssimo. Fica no Pier onde tem várias outras opções de restaurante e a vista é linda.

Waiheke Island: fizemos um bate e volta mas tem ótimas opções para quem quer dormir por lá. O ferry sai do píer central a cada 30 minutos e a viagem leva em torno de 40 minutos. A ilha é maravilhosa, com praias e inúmeras vinicolas.

Venicola Mudbrick – almoçamos no Bistrot e fizemos o wine tasting. Para o wine tasting não é necessário reserva mas para o almoço ou jantar é recomendado. Os vinhos da NZ são realmente especiais.

Hobbiton Movie Set

Esse passeio me surpreendeu muito! Não sou a maior fã do filme Senhor dos Anéis mas precisamos concordar que essa triologia já faz parte da história da Nova Zelândia. Hobbiton movie set é a fazenda onde o filme dos Hobbits foram gravados, é fofo e super estruturadono maior estilo Disney! Adoramos.

A Nova Zelândia é um país que ensina muito, principalmente pelo respeito ao próximo e à natureza. Em tempos de exagero , o simples e verdadeiro é o que há de máximo!” 

Você pode gostar também

P12

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*