São Paulo

Dicas gastronômicas e culturais de São Paulo by Mel Cotrofe.

Como o site tem como leitor pessoas tão antenadas, como a própria Carol, optei por um roteiro eclético, bem paulistano,  valorizando a cultura, a boa culinária, mesclando o tradicional com o contemporâneo, e para melhor situá-los os separei por bairros:

 1 – Ibirapuera/ Vila Nova Conceição – Se estiver na região do Ibirapuera sugiro que comece seu dia com um café da manhã tipicamente francês, na Boulangerie do hotel Grand Mercure (Av Sena Madureira), imperdível o croque monsieur, croissant, mas o mil folhas sem dúvida é o carro chefe, e virou meu docinho do coração! Depois desta explosão  de calorias, sugiro que aluguem uma bike no Ibirapuera, conheçam o parque, seus museus, especialmente o pavilhão japonês (confiram o site do parque porque sempre rola um show especial no auditório (www.parquedoibirapuera.com.br), e acho luxo um mini picnic com rosé e frutinhas… Não deixem de atravessar a ponte que liga o parque ao MAC – Museu de Arte Contemporânea – e conheçam em seu rooftop a vista 360 graus mais linda de São Paulo, mas antes, a parada obrigatória é no 3o andar para a exposição do espetacular fotógrafo Flieq. Por falar em rooftop, outro que eu amo é o Skye do Hotel Unique, ideal para um drink no fim de tarde ou apreciar a lua cheia, sugiro fazer reserva porque o restaurante comandado pelo Chef Emmanuel Bassoleil é muito concorrido, com filas de espera no térreo do hotel. Ainda perto do parque, Na Vila Nova Conceição, para os mais saudáveis e que não dispensam um agito e pessoas bonitas, sugiro para o almoço o bistrô Le Manjue Organique, continuando na Vila, quase no Itaim, a dica mais preciosa é a culinária árabe do Brasserie Victória, inaugurado em 1947, com um rodizio fenomenal, doces divinos, mas obrigatório mesmo é pedir a esfiha folhada e a esticadinha (www.brasserievictoria.com.br). Como restaurantes italianos indico o Tre Bicchieri, o La Grassa e o La Madonnina Ravioli – todos espetaculares! Para comida japonesa, não deixe de conhecer o Momotaro.

sky.sp_

Captura de Tela 2015-01-23 às 12.27.16Captura de Tela 2015-01-23 às 12.25.42Captura de Tela 2015-01-23 às 12.25.30

2 – Paraíso  No paraíso você estará quando chegar no Sushi Kiyo, restaurante tradicional japonês, sem badalo, mas o diferencial é que lá você encontra o Sr. Kiome, último da leva dos primeiros sushiman japonêses que aportaram no Brasil. Todos os pratos são impecáveis, mas os que viciam são o shan-pon e o uni. Ainda no Paraíso, pulando para outro restaurante tradicional, recomendo o Dinhos, inaugurado em 1961, ele surpreende pela contínua qualidade, e é considerado o melhor churrasco à la carte. Nas quartas e sábados você pode optar pela feijoada mais famosa de São Paulo e nas sextas a mesa de frutos do mar é de comer rezando, sugiro a lagosta e o camarão grelhados. Não deixem de experimentar o meu novo “drink do verão” feito com muito gelo, vinho do porto rosé e outros segredinhos… (www.dinhos.com.br)

               Captura de Tela 2015-01-23 às 12.25.54dinhos

3 – Jardins – Nosso bairro queridinho, que dispensa qualquer apresentação, então separei alguns imperdíveis, para um café passe no Santo Grão da Oscar Freire; para beber, petiscar e fumar um charuto vá à Tabacaria Ranieri; para degustar uma pasta veramente buonna, indico o Pizelli, as pastas são artesanais e as prediletas são nhoque al sugo napolitano e o raviolli alla piemonte. Ainda nas pastas,  são imperdíveis o carbonara e o alla pescatore do Tappo. Para apreciar a culinária francesa vá a calçadinha do Le Jazz e peça um rosé com le moules frites no Le Vin ou um rosé com risoto de camarão.

Para um agito noturno completo, sugiro o roteiro clássico, que aprendi com meu amigo Edu Barranco, mas deve ser respeitados pela ordem:

  1. Jantar no Alluci Alluci, recém reformado, com novidades imperdíveis  no cardápio – sugiro de entrada os  rolls de cabra, atum selado. Se delicie com as novidades!
  2. Drink no lobby do Fasano, melhor dry Martini da cidade!
  3. Saideira no REX.

alucci

Captura de Tela 2015-01-23 às 12.28.06Captura de Tela 2015-01-23 às 12.26.31Captura de Tela 2015-01-23 às 12.24.04

Data especial… vá ao D.O.M e conheça a culinária do chefe mais premiado do Brasil – Aléx Atala. Ele também é proprietário do restaurante Dalva e Dito, e através do seu Instituto ATA, recentemente lançou uma campanha que mescla a gastronomia, com a cultura e natureza, vale a pena se inteirar nesta nova proposta gastronômica que tem o hashtag #eucomocultura.

4 – Vila Madalena/ Pinheiros – Para um bom chopp e paqueraa, vá ao Bar do Jacaré, Genésio, Che Bárbaro, Quitandinha e o sub-Astor. Opções culturais não faltam, a exposição do pintor Salvador Dalì no instituto Tomie Ohtake é imperdível, e depois caminhar duas quadras você pode almoçar ou jantar no Tartar & CO, minhas sugestões são o Clericot e os cones de tartar, o astro do programa Master Chef, Erick Jacquim, é um dos proprietários e sempre está por lá.

#temqueirUrgente: Recomendo ir no Bar da Dona Onça, que fica no térreo do famoso edifício Copan, construído na década de 50 pelo arquiteto Oscar Niemeyer. A vista do rooftop é maravilhosa, visita só agendada, de seg a sexta: 10:30 e 15:30 (Av Ipiranga, 200- tel 3259-5917). Agora se estiver com mais tempo, vá conhecer o restaurante Mocotó, ou a esquina mocotó, peça de entrada o dadinho de tapioca e as caipirinhas, que são maravilhosas, em especial as que levam rapadura. O chef Rodrigo Mocotó também faz parte do movimento #eucomocultura. O restaurante é  meio fora de mão, mas vale a viagem.(www.mocoto.com.br).

Espero que goste desta São Paulo, já que a cada dia que passa e pra cada um ela é uma. E como diz Caetano Veloso: “São Paulo é como um mundo todo”.

Você pode gostar também

1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*