The Legal Hub chega a Joinville e apresenta plataforma digital na área do Direito

A startup curitibana The Legal Hub, plataforma digital que mensura as habilidades técnicas e comportamentais dos advogados, além de oferecer uma série de cursos dentro de uma Escola de Inovação Jurídica, se prepara agora para novos desafios. No dia 13 de fevereiro, no Ágora Tech Park, localizado no Distrito Industrial, a empresa realiza o evento Legal Summit, apresentando sua plataforma digital na área do Direito e iniciando suas atividades em Joinville.

O encontro também irá destacar os convidados Marcus Bittencourt (Advogado Geral da União), Vitor Nascimento (Conta Azul), Pedro Wolff (Advogado), Gustavo Xavier (Advogado) e Adriana Gluck Camargo (Ebanx).

O projeto da The Legal Hub é ousado, com a meta de alcançar 16 regionais até o final do ano. Após a chegada em Joinville, as cidades de Londrina e Maringá também recebem nos próximos meses edições dos eventos Summit e Evolution, que debatem os temas mais atuais do mercado do direito, como Compliance, Lei Geral de Proteção de Dados, Direito Digital, Soft Skills e Direito para Startups e LegalTechs. Além de Curitiba, a startup já está presente em Florianópolis e Porto Alegre.

O Legal Hub nasceu com o propósito de alterar o mindset dos advogados. “Nós percebemos através de números que existia uma competição muito grande, com mais de um milhão de advogados no mercado, já que, em média, uma a cada dez pessoas nas faculdades cursava direito”, conta um dos sócios da startup, Luciano Taborda.  “E esses advogados quase nunca se atentavam aos soft skills, então o Legal Hub construiu uma nova maneira de avaliação, para que os contratantes pudessem perceber o valor de cada profissional por meio de suas habilidades técnicas, para que eles evoluíssem aos olhos dos clientes de maneira contínua. A ideia surgiu dessa necessidade”, completa.

O segundo passo veio na metade de 2019, com a criação da Escola de Inovação, com a formatação dos eventos Evolution e Summit e com os cursos livres. Sócio de Taborda, Gabriel Torquato relata outra vantagem da plataforma, que é a possibilidade de mensurar as habilidades dos advogados em dois gráficos: os de soft skills, que são as habilidades comportamentais e os de hard skills, as habilidades técnicas inerentes ao direito. “A gente criou um algoritmo que consegue pegar o currículo desses profissionais e expor as habilidades deles em gráficos. A plataforma mostra os pontos fortes e fracos de cada profissional e no que ele precisa melhorar”.

A evolução desse mecanismo veio com a criação da Escola de Inovação Jurídica, acrescenta Torquato. “Hoje temos 12 cursos, com metodologia própria, andragogia, dinâmicas de aprendizado com situações da vida real e iniciamos a expansão por Florianópolis, seguindo para Londrina, Maringá, Joinville e Porto Alegre. Nossa meta é estar em 16 regionais até o final do ano”. Para o futuro os planos são ainda mais ousados, revela Luciano Taborda. “Para daqui a dois anos temos uma projeção de estar em 50 regionais e com a plataforma de Ensino à Distância rodando para mais de 25 mil pessoas inscritas dentro do Legal Hub, com uma marca de 40 a 50 mil alunos e eventos impactados”. Você duvida do potencial deles?

Você pode gostar também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*